O filme e lider de indicações no prêmio BAFTA 2016 (o Oscar britânico), indicados pela British Academy of Film and Television Arts. O filme recebeu 9 indicações, nas categorias de melhor filme, diretor, atriz (Cate Blanchett), atriz coadjuvante (Rooney Mara), maquiagem, design de produção, fotografia, figurino e roteiro adaptado.

A nossa dica da Semana e o Filme Carol que estreia nesta quinta feira dia 14 de janeiro , estrelado pela grande vencedora do Oscar Cate Blanchett (Cinderela e Blue Jasmine) e pela indicada ao Oscar Rooney Mara (Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres e Peter Pan), CAROL (Carol).

Vencedor de quatro prêmios do New York Film Critics Circle, nas categorias de melhor filme, melhor diretor, melhor roteiro e melhor direção de fotografia, o drama é um dos fortes candidatos ao Oscar 2016 e recentemente foi lider de indicação do Spirit Awards 2016, com seis indicações (Melhor filme, diretor, atriz para Cate, atriz para Rooney, roteiro e fotografia).

 

 
Baseado no romance “O Preço do Sal”, de Patricia Highsmith, publicado por Diogenes Verlag AG, Switzerland, CAROL (Carol) participou da Seleção Oficial de Cannes 2015 e além de ser um dos filmes mais comentados durante o festival, saiu como grande vitorio no prêmio de melhor atriz, para a Rooney Mara.

O filme também liderou as indicações do Globo de Ouro 2016, com cinco indicações: melhor filme drama, diretor, trilha sonora, atriz drama Cate Blanchett e atriz drama Rooney Mara.

 

Sinopse: Nova York, início da década de 1950, Therese Belivet (Rooney Mara), está trabalhando em uma loja de departamento de Manhattan e sonhando com uma vida mais gratificante quando conhece Carol Aird (Cate Blanchett), uma mulher sedutora presa em um casamento fracassado. Já no primeiro encontro ambas sentem uma atração imediata e ardente, seguida de um sentimento mais profundo. Quando o envolvimento delas vem à tona, o marido de Carol a afronta, desafiando sua competência como mãe. Carol e Therese se refugiam na estrada, deixando para trás suas respectivas vidas, e logo se veem encurraladas entre as convenções e a atração mútua.

 

 

 

 

 

Compartilhe nas redes sociais!

0 Comments Join the Conversation →


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *