14ª EDIÇÃO ESPECIAL DOS MELHORES CAFÉS DO BRASIL

Associação Brasileira da Indústria de Café ( ABIC) realizou o lançamento da 14ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil, que foi realizado no dia 24 de abril, no Espaço Figueira em São Paulo.
E contou com presença o presidente da ABIC, Ricardo Silveira e o diretor executivo, Nathan Herszkowicz, A edição dos Melhores Cafés do Brasil é integrada por 14 marcas do setor , os finalistas foram , 3 Corações, Armazém do Café, Café Monte Líbano, Café Cajubá, Café Rancheiro, Barisly Café, BonBlend Café, Grão Café, Santo Grão, Hachimitsu, Café com História, Prelúdio Cafés Especiais, Villa Januária e Dengo Cacau e Café.

A o grande campeão foi Grupo café três corações no segmento de café torrado e moído deu os maiores lances e sagrou-se grande vencedor do 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café

Mercado de cafés de qualidade  brasileiro em alta/ foto watermag 

Conquistando as premiações nas categorias Diamante, Ouro e Especial o Grupo 3 Corações sagrou-se a grande campeã da 14ª Edição Especial dos Melhores Café do Brasil – Safra 2017. O Grupo foi o que mais investiu em qualidade, com o total de R$ 33.000,00, tornando-se campeão na Categoria Diamante. A empresa também arrematou o lote de 6 sacas do produtor Antônio Rigno de Oliveira, de Piatã (BA), pagando R$ 2.500,00 por saca, totalizando R$ 15.000,00. Foi o maior valor de aquisição por saca, entre os lotes de café Natural e Cereja Descascado, o que rendeu o título de campeã na categoria Ouro.

Além de todo o lote do produtor Antônio Rigno, a 3 Corações arrecadou as duas sacas do café campeão do 14º Concurso, produzido por Leticia Conceição Quintela de Alcântara na Fazenda Divina Espírito Santo, também de Piatã (BA), por R$ 9.000,00 cada. Este feito tornou a empresa campeã também da categoria Especial, que corresponde ao maior lance dado a um microlote (composto de 2 sacas, apenas).

Todos os cafés lançados nessa edição estarão à disposição dos consumidores no comércio varejista e nos sites das próprias empresas participantes, em embalagens sofisticadas, adesivadas e identificadas, ofertadas em diversas opções de embalagens e formas de preparo, como expresso e cápsulas.

O presidente da ABIC, Ricardo Silveira, com Paulo de Tarso Lima, 3 Corações e os produtores Michael Freitas de Alcântara e Letícia Alcântara.

Crédito: Cláudio Arouca

CONCURSO

O concurso, que une produtores, industriais, cafeterias e varejo, visando ampliar o mercado de cafés de qualidade, tem a participação de lotes inscritos pelos organizadores dos certames estaduais do Paraná, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo.

A avaliação é dividida em 3 fases: Um júri técnico, com um peso da nota de 70%, uma verificação da sustentabilidade da propriedade rural, com peso de 15% e um júri popular, com 15%.

O destaque foi para microlote da cafeicultora Letícia Alcântara, produzido na Fazenda Divino Espírito Santo, no município de Piatã, na Bahia, recebeu a maior avaliação do grupo técnico: 8,62 pontos. Em segundo lugar, ficou o lote de café cereja descascado produzido por Antônio Rigno de Oliveira em São Judas Tadeu, também em Piatã, Bahia, com 8,53 pontos. E em terceiro, mais um microlote: o do produtor Manoel Protázio de Abreu, do Sítio Forquilha do Rio, de Dores do Rio Preto, Espírito Santo, com 8,52 pontos.

Compartilhe nas redes sociais!

0 Comments Join the Conversation →


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *